17 dicas para captação de recursos via editais

17 dicas para captação de recursos via editais 

É cada vez mais comum que organizações privadas e públicas, nacionais e internacionais, adotem o edital para promover a seleção de iniciativas para investimento social. A opção pelo edital, além de acenar para a democratização, demonstra a seriedade do investimento, já que a modalidade demanda um processo de seleção pública, igualitário e com regras bem definidas. Assim, qualquer organização candidata ao investimento, desde que alinhada ao foco do edital, pode participar com a expectativa de que seu projeto ou iniciativa será avaliada por uma comissão de especialistas idôneos de acordo com critérios previamente anunciados.

Porém, captar recursos por meio de editais demanda bastante profissionalismo e dedicação. Abaixo, 17 dicas para o sucesso na captação via edital:

1) Planeje a execução da iniciativa social ANTES do preenchimento do edital;

2) Verifique que tipo de organização pode ou não pode participar (associação, fundação, empresa etc.) e se é necessário algum título ou qualificação (OSCIP, CEBAS, OS, registros em Conselhos);

3) Esteja em dia com as obrigações fiscais, trabalhistas e estatutárias;

4) Verifique o objetivo do edital, as áreas de investimento e os critérios de seleção;

5) Analise detalhadamente os questionamentos apresentados pelo edital;

6) Fique atento para as formas de eventuais esclarecimentos a respeito do edital;

7) Verifique as datas de início e término do processo de seleção;

8) Confira se existem formulários próprios para a formatação do projeto;

9) Veja se o edital exige que documentos sejam anexados, tais como estatutos, atas, certidões etc.;

10) Observe se existe alguma comissão ou mecanismo para a resolução de casos omissos;

11) Certifique-se do valor máximo de investimento social constante do edital (veja os recursos disponíveis, os critérios e as formas de desembolso);

12) Verifique se há algum modelo exigido para o cronograma físico-financeiro de execução do projeto;

13) Observe as etapas e critérios de avaliação e seleção dos projetos, inclusive quanto à possibilidade de eventuais recursos;

14) Veja os meios e prazos para a divulgação dos resultados;

15) Analise as contrapartidas exigidas pelo investidor social;

16) verifique a maneira pela qual a implementação dos projetos será acompanhada pelo investidor social;

17) Conheça detalhadamente o procedimento para prestação de contas.

Para saber mais sobre captação de recursos para organizações sem fins lucrativos ou econômicos, clique AQUI.

Fonte: Social Profit

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *