SINIBREF participa do I Seminário de Comunidades Terapêuticas e entidades afins de Minas Gerais

SINIBREF participa do I Seminário de Comunidades Terapêuticas e entidades afins de Minas Gerais

Em sua primeira edição, o evento coloca em pauta o fortalecimento de ações e políticas sobre drogas em todo o estado

No dia (13/2), cerca de 400 pessoas vindas de diversas regiões do estado marcaram presença, no auditório JK, na Cidade Administrativa, para participar do I Seminário de Comunidades Terapêuticas e Comunidades Afins do Estado de Minas Gerais.

Os técnicos que atuam na prevenção, acolhimento e reinserção de dependentes químicos em comunidades terapêuticas e demais entidades ficaram reunidos ao longo do dia para discutir o fomento e o fortalecimento das políticas públicas voltadas para o tema do uso de álcool e outras drogas em Minas Gerais. Um dos temas mais esperados pelo público foi a divulgação do novo edital de chamamento público para a Rede Complementar de Suporte Social em Atenção ao Dependente Químico. Este ano, o documento trouxe uma novidade: foi aberto não apenas às comunidades terapêuticas voltadas para a internação, acolhimento e reinserção de pessoas com problemas com álcool e drogas, mas também para projetos que trabalham com a prevenção, reinserção social, geração de trabalho e renda, profissionalização e qualificação.

A expectativa da Subsecretaria de Políticas sobre Drogas (Supod), da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), é que haja uma ampliação da rede complementar, passando de 22 entidades conveniadas para até 52. Desta forma, o recurso será mais bem distribuído no Estado e atenderá de forma mais ampla os três eixos de atuação da área – prevenção, internação e reinserção.

Para a subsecretária de Políticas sobre Drogas, Patrícia Rocha, o primeiro seminário marca um novo momento das ações e políticas sobre drogas no estado. “Precisamos construir um caminho novo. Estamos com uma lei nova em vigor e é preciso o fortalecimento e a união de todos os equipamentos disponíveis para que possamos atender as demandas específicas de cada usuário. Sabemos que sozinhos não podemos resolver tudo. O momento agora é de união”, disse a subsecretária.

O secretário adjunto da Sesp, Aílton Lacerda, destacou a importância do evento no sentido de permitir a reflexão sobre os desafios diários que todas as pessoas envolvidas no trabalho da prevenção, acolhimento e reinserção enfrentam. Para Lacerda, “lidar com esta política não é tarefa fácil. Somos desafiados a criar algo novo a todo o momento. Estamos aqui reunidos com a pretensão de estreitar as parcerias com as comunidades terapêuticas e entidades afins e melhorar cada vez mais o nosso atendimento”, pontuou.

Fonte: Portal de Notícias

WhatsApp Image 2017-02-13 at 09.18.02 WhatsApp Image 2017-02-13 at 09.18.05 WhatsApp Image 2017-02-13 at 09.18.08 WhatsApp Image 2017-02-13 at 09.18.09 WhatsApp Image 2017-02-13 at 09.18.12

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *